terça-feira, 18 de julho de 2017

Cortar o cordão umbilical

O corte do cordão umbilical é feito à nascença, envolto num choro brutal de vida. Corta-se o que nos liga,  mas envolve-se. Estendemos a nossa asa e daqui não sai, aqui nada acontece.

Porém, as 'dores' vêm depois. As dores chegam quando voltas a cortar este cordão umbilical porque precisas de uns dias de descanso. Duas ou três noites. Não pedes mais. É é aí que começa a doer. A cria já não depende tanto de ti e sai debaixo da tua asa.

Dói porque o corpo pede descanso, dói porque não descansas sem a cria por perto!

Dói, não porque não confias que esteja bem; dói porque é teu e o teu colo já não sabe estar vazio.

E assim se faz o 'descanso' de uma mãe que não tem uma das suas crias ao redor da sua saia.

Pois, descanso precisa-se, mas dói!!!



sexta-feira, 23 de junho de 2017

🛩 Férias "à séria" 🏄

E zás!
Chegou ao fim o primeiro ano escolar do João.

Em nove meses de aulas, muitas mudanças aconteceram. Entre cortes de cabelos, dentes que caíram e outros que nasceram, temos um João mais sabichão, mais teimoso (ou com problemas de audição - das duas três!!) e mais resmungão. E, sempre, o mesmo doce!

Se no primeiro dia desta aventura letiva ele tomou a palavra neste blogue, hoje devolvo-lhe o protagonismo, uma vez mais, numa espécie de entrevista "à séria":


- Mãe, estou exausto!
- Mas...
- Mãe, estou cansaaado!




- Mas...
- e tenho de fazer os trabalhos de casa, que são imensos!
- Mas estás de férias, filho. Agora podes descansar. Depois fazes...
- Quero fazer já... para depois estar de férias descansado!
- Mas... era só uma entrevista!







































E, nestes poucos minutos, a sua bateria foi carregando e eis que tenho o João ávido por concluir os TPC "and to dig for fun!"

E já agora, se não for pedir muito, disponível para uma entrevista "à séria".
- Sim, mãe, amanhã. Pode ser amanhã?







quarta-feira, 14 de junho de 2017

Proud of you, babe





A imagem e as palavras não são minhas, mas bem podiam ser. Por tua causa, meu amor.

A imagem e as palavras não são minhas, mas sou delas testemunha. Por tua causa, meu amor.

A imagem e as palavras não são minhas, mas acredito nelas. E, sobretudo, acredito em ti. Porque te amo, meu amor, e estou orgulhosa de ti!




quinta-feira, 1 de junho de 2017

crianças, crianças e crianças!

Ainda bem que há um dia em 365 do ano que nos permite parar (quem puder!) e verificar o estado da criança que há em nós.

Ainda bem que há um dia, devidamente assinalado no calendário e partilhado nas redes sociais, que nos vem lembrar das crianças, esses seres enérgicos, irrequietos e genuínos que dão cor (e cabelos brancos) à nossa vida!

Mas ainda bem que há um dia assim. Um dia que me permite agradecer, uma vez mais, pelos meus filhos na minha vida e pela criança que procuro alimentar em mim, eternamente.

Como se não bastasse todas estas crianças para "sustentar", há três anos que alimento este blogue. Um blogue que nasceu e continua criança. Em boa verdade, talvez seja ele que me alimenta e nunca me deixa esquecer a criança que há em mim.

Puxaaaa, tanta criança!! :D

Duas crianças... a serem crianças.

Duas crianças... a serem crianças.

Duas crianças. A que há em mim quase que morria!

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Pais, não colapsem! Não há necessidade!


Um ALÔ aos pais que, com bastante frequência, entram em colapso quando as paredes de casa ganham outros "contornos" ou quando o carro vira repositório de material... digamos... próximo de lixo:

Eles - os filhos - serão crianças apenas uma vez na vida. Já nós - nós seremos pais a vida toda! Por isso, deixemos as chatices para mais tarde! Aproveitemos as suas "asneiras" - próprias de quem é criança -  para lhes estimularmos a criatividade e serem felizes. Eles e nós!

[E com isto habilito-me a ouvir sermão e missa cantada quando chegar a casa... 🤔]